O mundo cada vez mais conectado

Atualizado: 9 de mai.



Por volta do século XV, ascendeu no Velho Mundo o interesse por novas descobertas. Foi por meio das Grandes Navegações ou Expansões Marítimas, que os europeus desbravaram os mares com suas frotas de navios em busca de outros caminhos para chegarem até a Ásia.


Com o intuito de explorar, as viagens se deram pelo o oceano Atlântico que direcionaram ao continente americano, terras que posteriormente foram denominadas de Novo Mundo. Uma região do planeta nunca vista antes, de onde se extraiu grandes riquezas para a Europa.


Através desse processo de expansão, as relações com os povos do mundo todo se estreitaram, tornando o planeta com lugares até então desconhecidos, em um só.


A miscigenação de culturas e tradições originou no que hoje chamamos de globalização, aproximando as pessoas umas das outras. A globalização uniu as civilizações tornando mais fáceis as relações públicas e o compartilhamento de bens e serviços.


Mas, não é desse fato histórico de que se trata este texto. Queremos falar de outro tipo de navegação, a digital. Desta vez, o compartilhamento de dados se dá através da rede mundial de computadores, trazendo uma importante transformação no modo de viver das pessoas.


Esses avanços tecnológicos permitem conversar, estudar, noticiar e realizar movimentações financeiras de qualquer lugar do mundo, gerando inúmeros benefícios para a humanidade. Trata-se de um grande salto para a civilização.


Em apenas um clique, podemos assistir um filme, ouvir uma música, bater-papo com alguém e fazer compras online. Seja na rua ou em casa, o mundo está cada vez mais conectado.


Muitos investimentos são feitos para melhorar o desempenho das conexões. Com a criação da rede 5G, vários sistemas integraram-se ao redor do globo, otimizando as tarefas diárias.


Inteligências artificiais são desenvolvidas para realizarem atividades nunca vistas antes, possibilitando rapidez em processos como atendimentos, segurança, controles sanitários, cirurgias hospitalares complexas, transporte e educação.


Esse tipo de tecnologia também faz o papel de assistente pessoal, auxilia na rotina da casa e do trabalho atendendo algumas das necessidades individuais.


Contudo, tanta tecnologia pode gerar impacto na vida das pessoas. Vimos os fatores positivos, porém, os excessos podem gerar problemas de saúde no indivíduo como o surgimento de doenças psicossociais, como por exemplo, a depressão. Há casos que é necessário intervir psicologicamente, precisando internar a pessoa para passar por um processo de "desintoxicação eletrônica".


Outra situação que preocupa os especialistas em saúde mental é a criação de mundos pararelos, onde as pessoas só conseguem interagir umas com as outras pelos dispositivos eletrônicos, afetando bastante as relações humanas, diminuindo o contato pessoal.


Já imaginou se não existisse internet durante essa pandemia de corona vírus, em um mundo tão dependente de conexão? Como iríamos nos relacionar e fazer a economia manter-se ativa? As tecnologias vieram em uma boa hora para auxiliar as formas de trabalho em todo o planeta. Reuniões, pagamentos, compras e eventos aconteceram tudo de forma online, facilitando ainda mais as rotinas empresariais. Aproximar o ser humano pela forma inovadora serve para proporcionar mais qualidade de vida, criando técnicas sustentáveis para mantermos a nossa existência e o futuro do nosso planeta. É importante sabermos lidar com a evolução digital para que nós possamos sempre estarmos no controle de tudo.


Esperamos que tenha tido uma ótima leitura e até a próxima.

Foto:

Roberto Nickson/Pexels

54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ser Pai