Fisioterapia para a diminuição das sensibilidades em pessoas com TEA

Atualizado: 27 de abr.




Sabemos que pessoas com Transtorno do Espectro Autista - TEA, possuem alta sensibilidade com diversas coisas no dia a dia. Calor, frio, barulho, música alta, seletividade alimentar, tudo isso interfere nos sentidos de quem é autista. Neste texto iremos mostrar como é possível diminuir essas desmodulações gerando mais qualidade de vida.


Convidamos a nossa fisioterapeuta especialista em TEA, Daniele Rebouças, para explicar um pouco sobre sua atuação na estimulação de crianças no espectro.


Muito mais que brincadeiras e divertimento para as crianças com autismo, segundo ela, a Fisioterapia atua na ativação sensorial, motora e na dessensibilização das alterações no processamento sensorial de pessoas autistas como a massoterapia, estimulações com diversas texturas, exercícios proprioceptivos, circuito sensório-motor, treino de marcha, subir e descer escadas, exercícios na bola terapêutica, pegar e soltar objetos, arremessos de bolas e brinquedos, estimulação nas mãos e nos braços com diferentes texturas e objetos de diferentes tamanhos e cheiros e tapete sensorial.


Essas atividades auxiliam para modulação de tônus muscular, fortalecimento da musculatura de membros superiores e inferiores, dissociação de cintura pélvica e escapular, melhora de equilíbrio, coordenação motora fina, noção espacial e propriocepção, abrangendo também aspectos psicológicos da criança, referentes à autoconfiança e a autoestima.

Ainda de acordo com sua experiência, a figura do fisioterapeuta é necessária na intervenção precoce, consagrando a plasticidade cerebral, e interferindo positivamente no desenvolvimento e melhora da qualidade de vida. Não existe resultado rápido para o tratamento, as vezes varia de médio a longo prazo, ou de forma contínua, dependendo de cada indivíduo.


Vimos o quanto é importante para o desenvolvimento de uma criança, seja ela deficiente ou não, aonde possa crescer de forma independente, proporcionando mais autonomia. Para os pais, fica a dica para não pouparem esforços no que diz respeito ao tratamento de seus filhos. Procurem por espaços com profissionais capacitados que proporcionem esses serviços com excelência, em um ambiente seguro e familiar.


Esperamos que tenha gostado, um fraterno abraço e até a próxima.



Foto:

https://www.pexels.com/pt-br/@danikprihodko







33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ser Pai